Uma novela on Line, uma história que se constrói dia após dia. Participe no seu desenvolvimento, influencie o seu percurso, altere os acontecimentos. Os seus comentários, sugestões e dicas serão essenciais para o desenrolar do trama.

06
Jul 08

Em baixo, na pequena capela, iniciava-se o habitual ritual para a primeira oração do dia.

Todas entravam metodicamente, de forma demorada, sem pressas, dirigiam-se para os seus lugares já destinados, debruçando-se, à entrada, sobre a perna direita, com uma vénia dedicada àquele Deus a quem entregaram a sua Vida. Assim que se encontravam de frente para os bancos, ajoelhavam-se numa prece silenciosa.

A capela recebia-as nas suas entranhas sempre com uma luz muito ténue, era um local frio, sem luz e em pedra, semeada pelos bancos geometricamente dispostos, onde cabiam milimetricamente dez corpos.

Todas disponham dos seus lugares marcados, o que permitia perceber-se facilmente a falta de alguém na capela.

Na terceira fila, ao meio, um vazio marcava a sua presença.

A Madre, mulher de 50 anos, dirigia aquela local há tempo suficiente para possuir erudição  sobre quem não cumpria as regras. Sempre conduzia as orações e quando a capela estava prenha das suas fiéis, fitou aquele espaço por breves segundos. O olhar incendiado de despeito tornou-a árida aos olhos de todas quantas ali estavam.

Sabia exactamente quem ali faltava....

Ajoelhou-se frente à pequena ara da capela, virando as costas ao seu rebanho, era este o sinal de que durante os próximos 20 minutos Deus ocuparia a alma, a mente e a presença de todas as freiras, noviças e protegidas do D'Alma.

 

Sofia, no banco imediatamente atrás, ajoelhou-se assustada.

Não se faltava à primeira oração do dia, ali era Lei, temia a repreensão que Esperança poderia sofrer. Ajoelhou-se e não conseguia orar, o seu pensamento estava naquele terceiro andar do D'Alma, na câmara que Esperança ocupava.

- Que terá acontecido? Esperança não faltaria à presença na capela se não existisse uma razão importante - pensava - estará doente? Nunca dormiu bem, pode ter adormecido, depois de uma noite de insónias...

Tentava alienar-se deste assunto, mas não conseguia.

publicado por Manuela às 13:40

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2008

mais sobre a autora
pesquisar
 
blogs SAPO